Menu

Cidade

UM “CÃOPANHEIRO” DOS MORADORES DE RUA.

Intrigante relação existe entre moradores de rua e seu cão. Aos olhos de quem observa de longe, nunca é muito nítido se há amizade ou cativeiro.

Mora ao lado da Igreja Santo Antônio, no bairro Aeroporto, Belo Horizonte, o Loirinho. Trata-se de um cão que parece ser idoso, pelo amarelo, olhos remelentos, aparência sofrida. O Loirinho vive há bastante tempo com um grupo de moradores de rua que insiste em permanecer nas redondezas da igreja, mesmo já tendo sido expulso dali, várias vezes, por enviados da Prefeitura, após reclamações feitas pelos moradores de casas, apartamentos e comerciantes que são constantemente incomodados por brigas e comportamentos nada convencionais do grupo ,como banho e sexo ao ar livre.

Os cães que vivem em companhia de moradores de rua são geralmente muito magros, visivelmente desnutridos, obviamente só comem o necessário para continuarem precariamente vivos. Alguns deles machucam-se, são atropelados ou mesmo, no sobe e desce das ruas, buscando por alimentos, são maltratados por moradores de casas avessos a eles. Outros adoecem, mas se a doença não for grave, terminam por terem suas feridas físicas cicatrizadas de uma forma ou de outra. O fato é que muitos mancam ou apresentam alguma outra deformação física. O que não é raro quando se trata de animais que vivem nas ruas por muito tempo. O Loirinho manca um pouco, movimenta-se devagar e não tem olhar de “bons amigos”. Quem afirma isso é a proprietária de um salão de beleza próximo, a responsável pelo nome utilizado nesse texto para se referir ao senhorzinho peludo. Mas, será que é mesmo velhinho? Não há como saber se nem ele nem seus companheiros permitem que ninguém se aproxime muito. Há um estranho pacto entre eles, pois nem comida, comumente apreciada por cães, o Loirinho aceita de outras pessoas. Só come o que lhe é oferecido pela família que adotou. Aliás, também não se sabe quem adotou quem. Alguns moradores vão embora, outros já faleceram, mas o Loirinho permanece ali, com quem fica. Eles têm a mesma sorte, cão e pessoa, e ninguém sabe de onde vieram e muito menos para onde caminham.

Há quem já tenha visto alguns elementos do grupo da raça humana maltratar o cão. Ainda assim, ele não se afasta. Com toda sua falta de pedigree, ele é leal e dedicado. Algumas boas almas já tentaram uma aproximação com o objetivo de levá-lo a um veterinário, cuidar de suas mazelas e quem sabe encontrar um morador de casa para adotá-lo. No entanto, as tentativas foram frustradas por rosnados, tanto caninos quanto humanos, não muito fortes devido à sua saúde debilitada, mas convincentes o tanto necessário para afastar os intrusos.

Fica a dúvida a respeito da função do Loirinho para aquelas pessoas. Seria a mesma atribuída aos outros de sua espécie que são colocados para dormir do lado de fora da casa, de preferência na frente, numa casinha no canto do muro, pequena e sem nenhum conforto, para garantir a segurança da família? O Loirinho não tem a casinha, mas nem tanta diferença! Terá alguma implicação afetiva o fato de não permitirem que ninguém se aproxime do cão? Que são carentes não há dúvida, mas também possuidores de uma “pele endurecida”. Será que sente ternura, compaixão, amor um ser humano, mesmo vivendo sem ter suas necessidades básicas supridas? O que será que os mantém tão próximos? A linha tênue entre a vida e a morte? O que não se pode negar é que eles se apoiam. Intrigante! Não é apenas um cão?…

Rose Mussi

Bichos Blog

Comments

  1. Priscila Coelho says:

    Rose Mussi, estou encantada com seu texto! Brilhante, lindo, de uma sensibilidade enorme, que somente quem ama dispõe.. Primeiramente parabéns!! Sobre o Loirinho e sua família, acredito que ambos foram adotados, e o que os mantém próximos é a lealdade de cara coração. Alí naquela rua falta tudo o que o dinheiro pode comprar, mas do jeito deles, existe amor, um amor “endurecido” pelas dificuldades da vida, e retratado principalmente através da fidelidade e companheirismo destes que nada tem e dividem tudo… O amor dos animais, na minha opinião, é o mais puro e sincero que existe na terra. Se cada ser humano tivesse esse apoio, o mundo seria melhor…

    Like or Dislike: Positivo 0 Negativo 0

Seja um parceiro do Alcancei!

Seja um parceiro do Alcancei! e tenha sua empresa alcançada rapidamente.

E-mail: contato@alcancei.com.br

Telefone: (31) 3046-1577